Após uma longa investigação, a Seção de Investigações Criminais da 14ªSDP de Guarapuava, concluiu que a adolescente de 15 anos que afirmou que havia sido sequestrada e que fugiu do local onde seria morta num ritual de magia negra, mentiu

De acordo com a Polícia Civil, a jovem entrou em várias contradições durante as investigações. Os policiais percorreram todo o trajeto que ela indicou, ouviram pessoas que poderiam estar relacionados à história e buscaram todos os registros em câmeras de segurança que poderiam ter algum indício da veracidade da história. “Foi uma investigação muito difícil, pois a adolescente não aceitava contar a verdade. Porém, após reunir todos os indícios, ela confirmou que a história foi inventada”, disse uma investigadora ao GRMAIS.

De acordo com a investigação, até mesmo as marcas em “X” pelo corpo foram feitas pela própria adolescente. “Ela criou a história e quis que ela parecesse o mais real possível”, enfatizou a investigadora.
Por ser menor de idade, será confeccionado um Termo Circunstanciado por falsa comunicação de crime, mas a adolescente não sofrerá sanções judiciais.