O técnico da Associação Atlética Batel, Marcelo Harassen do Ó, mais conhecido por Marcelo do Ó, sofreu um acidente de trânsito na BR-277, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, na noite de segunda-feira, 26, por volta das 20h30. O treinador descia a Serra de São Luiz do Purunã no momento que perdeu o controle da direção numa curva e colidiu no barranco.

Marcelo conduzia um veículo Peugeot 207, que pertence ao preparador de goleiros do Batel, Dida. Em contato com a reportagem da Najuá via WhatsApp, o treinador afirmou que está internado em observação no hospital Nossa Senhora do Rocio, em Campo Largo. “Tinha muito óleo na pista. Bati forte o tórax contra a porta e estou com muitas dores, passando por uma bateria de exames, mas a princípio nada de mais grave. Graças a Deus foi mais o susto. Ontem [segunda-feira, 26], o doutor disse em 24 horas de observação, pois tem batida na cabeça e no tórax. Acredito que amanhã [quarta-feira, 28] me liberam se Deus quiser”, disse Marcelo.

O técnico do time guarapuavano se deslocava para Curitiba onde participaria do jantar de aniversário do Atlético/PR, que completou 94 anos de história na segunda-feira, 26. Marcelo era o único ocupante do veículo. “Minha família estava esperando para participar do jantar do Atlético [no restaurante Madalloso, em Curitiba]. Infelizmente, não cheguei a tempo”, relatou Marcelo, que é irmão do ex-jogador Milton do Ó, que comandou o Cascavel na primeira divisão do Campeonato Paranaense deste ano.

O Batel se prepara para a segunda fase da divisão de acesso do Campeonato Paranaense. O clube terminou a primeira fase na quinta posição com 11 pontos. Em nove jogos, o time obteve três vitórias, dois empates e quatro derrotas. O Batel marcou 12 gols e sofreu 11 na fase de classificação.

A estreia da equipe na segunda fase será no domingo, 1, contra o PSTC, no estádio Waldomiro Gelinski, em Guarapuava, às 15h30. Os outros adversários do Batel no quadrangular da segunda fase são o Operário e o Iraty.

Natural de Londrina, Marcelo do Ó possui 43 anos e já comandou o Batel em 2017, quando terminou na terceira posição da terceira divisão do Campeonato Paranaense. Em virtude da desistência do J. Malucelli, o Batel foi convidado para participar da segundona neste ano.