Cuba enviou médicos para várias ilhas caribenhas devastadas pelo furacão Irma.

Mais de 750 profissionais de saúde chegaram em Antígua, Barbuda, São Cristóvão, Nevis, Santa Lúcia, Bahamas, República Dominicana e Haiti.

Eles devem seguir as orientações do Ministério da Saúde Pública e contribuir para a recuperação das regiões atingidas.

A nação de 11 milhões de pessoas tem uma história de envio de pessoal médico quando outras nações estão em necessidade, tendo agido assim durante a crise do Ebola na África Ocidental em 2014 e 2015.

Uma brigada de mais de 600 cubanos foi para a Serra Leoa em 2014 para ajudar a enfrentar a tragédia.

Eles também enviaram 1 200 homens e mulheres para o Haiti depois que o país foi atingido com um terremoto em 2010.