Preso na última terça-feira (11) durante a Operação Rádio Patrulha, do Gaeco, o ex-governador Beto Richa divulgou na noite desta quarta-feira (12) uma nota destinada “ao povo paranaense”. Beto e sua esposa Fernanda Richa estão presos temporariamente na sede do Regimento de Polícia Montada, a Cavalaria da Polícia Militar.

Na nota, Richa afirmou que enfrenta “com serenidade e confiança qualquer acusação”, mas diz que ele e sua família estão “sofrendo muito com o julgamento antecipado que nos está sendo imposto”.

“Sou um homem público há mais de duas décadas, com a mesma honradez. Tenho a consciência em paz e sei que, no devido tempo, a verdade sempre se impõe. Garanto a você, que me conhece e para quem exerço com responsabilidade a vocação que Deus me deu: nada devo e sigo confiando na justiça”, informa o texto.

Também na quarta-feira, o desembargador Laertes Ferreira Gomes do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) negou o pedido de habeas corpus protocolado pela defesa do casal. Desta maneira, a prisão dos dois deve ser mantida até o próximo sábado (15).