Integrante da base aliada do presidente Michel Temer, o PRB negocia apoio à candidatura do senador Álvaro Dias (Podemos-PR) à Presidência. Para atrair a aliança, o partido de Dias ofereceu ao PRB o direito de indicar o candidato a vice na chapa.

A coligação, se confirmada, trará mais tempo de TV para o presidenciável, que, embora em um partido menor, tem apresentado melhor desempenho nas pesquisas de intenção de voto do que outros nomes cotados para a disputa, como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD). No melhor dos cenários, Dias aparece em 5.º lugar, com 5% das intenções de voto, segundo o mais recente levantamento do Datafolha, divulgado em 31 de janeiro.

A aliança também aproximará Dias dos evangélicos, segmento que representa 22,2% da população brasileira, segundo o censo do IBGE de 2010. O PRB é próximo da Igreja Universal do Reino de Deus, que tem o quarto maior número de fiéis no Brasil, com 1,8 milhão de membros. Integrantes da cúpula da igreja comandam o partido – o presidente da sigla, o ex-ministro Marcos Pereira, por exemplo, é bispo licenciado. Além disso, a Universal é dona da TV Record e de várias afiliadas da emissora nos Estados.