Em um ambiente de grandes dificuldades estruturais, em que ainda há casas de lona ou de madeira, adultos e crianças lutam diariamente não só pelo direito à moradia e à terra, mas também pela valorização da cultura afro-brasileira e quilombola em área no município de Reserva do Iguaçu. Localizada a 15 quilômetros da sede do município, a comunidade Paiol de Telha, antigo Fundão, está composta por cerca de 80 famílias, entre elas, a de uma estudante do Ensino Médio do Colégio Estadual Professora Izabel Fonseca de Siqueira.

Disposta a ecoar as vozes dos moradores, a jovem sensibilizou os colegas de sua classe para que, juntos, construíssem um memorial resgatando a cultura e a arte quilombola. A iniciativa “Aprendendo com o João de Barro”, foi uma das finalistas do Desafio Criativos da Escola.

A proposta é que o memorial, que está sendo erguido a partir de técnica que utiliza barro – bem como faz o João-de-barro, espécie de passarinho, funcione como um museu para que os moradores possam expor os artesanatos que produzem e comercializam. Para a construção do local, os estudantes criaram uma estrutura inicial utilizando treliças de bambu e eucalipto amarradas com arame e, revestida com barro amassado. A ideia de utilizar esse material é uma forma de resgatar técnicas de construções feitas pela própria comunidade, que dividiu saberes antigos de seu povo com os jovens envolvidos na iniciativa.

A ação teve início em julho de 2017 e hoje conta com a colaboração de aproximadamente 20 alunos. Para além de ser um local de exposição, os estudantes pretendem também que sejam feitas atividades educativas no espaço, como forma de difundir todo o aprendizado que eles receberam durante o período de pesquisas feito com os habitantes de Paiol de Telha.

Em breve – Desafio 2018

 

O regulamento para a 4ª edição do Desafio Criativos da Escola será divulgado no próximo mês de abril. Em 2017, a premiação recebeu 1.492 projetos de todas as regiões do Brasil. Enquanto as inscrições não começam, é possível conhecer a história de projetos nas redes sociais do programa e em seu site, que possui, entre outras coisas, textos, vídeos e reflexões que podem contribuir com a prática pedagógica dentro e fora da sala de aula.

Sobre o Alana

O Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, o Alana é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão “honrar a criança”.

Museu em construção (Divulgação)