Olá meus amigos, tudo bem? Estamos vivendo mais uma época de greve. Mas é necessário. Não podemos tolerar que o governo continue usando e abusando de nós. O rombo da estatal Petrobrás pode chegar a R$ 42 bilhões, segundo informações. É muito dinheiro. E quem “paga o pato”? Se você respondeu que somos nós, acertou em cheio.

Mas é justo? Claro que não. Fomos nós que roubamos todo esse dinheiro? Lógico que não. Contudo, vocês pensam ser correto apenas os caminhoneiros estarem parados? O Brasil está parando junto com estes grandes heróis das nossas estradas, visto que se eles estão em greve, os postos de combustíveis param. As mercadorias dos supermercados, idem. E por aí vai. E o que acontecerá conosco?

O que foi visto ontem e hoje? Pessoas correndo com seus automóveis para abastecê-los. Indo aos supermercados para comprar suprimentos. Precisamos nos precaver, pois a briga com o governo parece estar longe do fim.

Estamos passando por momentos difíceis, mas precisamos nos unir. Faculdades e colégios particulares também estão sentindo isso, com a falta de viabilidade em acadêmicos, alunos e professores se deslocarem de uma cidade para outra. Mas precisamos saber lidar com isso, afinal, quem está pagando a conta, através de altas mensalidades de ônibus e vans, somos nós.

Nesta última terça-feira foram elevados os preços do diesel em 0,97% e da gasolina em 0,9% nas refinarias. Um absurdo, que eu, que você, que nós pagamos. Só em maio o combustível aumentou 12 vezes. Isso é um verdadeiro caos. Nosso país está indo para o abismo, e sim, é preciso ser feito algo, para que não caíamos de cara neste buraco.

Perdemos com a greve dos caminhoneiros? Talvez agora sim, no tangente deslocamento entre cidades e a falta de alguns itens tidos como essenciais. Mas quem pensa apenas no presente, nunca chegará a lugar algum. Devemos pensar no futuro, pois esta batalha não é apenas por eles, é por nós também, professores, empresários, médicos, funcionários públicos, jornalistas, donas de casa, autônomos e por aí vai.

Apoiar esta causa é importantíssimo, meus nobres leitores. Juntos somos mais fortes. E engolir as “grandes” reduções que a Petrobrás indicou para esta quarta-feira, de 2,08% para gasolina e 1,54% para o diesel ainda é pouco. Queremos mais. A conta não deve ser fechada apenas no bolso do trabalhador.

E olhem que isso tudo acontece em ano de eleição. Mas como já sabemos, o Senhor Presidente da República, Michel Temer cancelou sua candidatura para o pleito nacional. Fez bem. Assim, não passará pela vexatória votação extremamente mínima que teria.

E você apoia ou não os nossos heróis das estradas, que deixam suas famílias para trabalhar em prol da nossa?

Se não apoia, rever conceitos é sempre um ato digno de coerência e sabedoria!

Um grande abraço, e até a próxima!

Rodrigo Toigo – Redator