GERAL

E de repente, 40!

20 de julho de 2019

Parece que foi ontem que eu brincava de escolinha;  namorava no portão;  fazia festa de segunda à segunda... Parece que foi ontem que eu não tinha nenhuma dor no corpo, tão pouco alguma indisposição...


1979; 1989; 1999; 2009... 2019... e BUM!!!


Um dia você acorda e descobre que não é mais criança...


Os anos passaram, o mundo mudou, e num piscar de olhos, você percebe que não é mais a mesma...


Você já consegue dirigir por mais de 10km atrás de um caminhão sem dizer um palavrão;


Você já troca a beleza do salto alto pelo conforto de uma bota quentinha;


Você já prefere uma boa série com chá, à cerveja gelada na balada;


Você já pensa dez vezes antes de gastar com supérfluos;


Você já perde o sono fazendo contas para a aposentadoria;


Você já acha perigoso viajar sozinha à noite;


Você já não se preocupa com a melhor cor de batom, mas com o melhor protetor solar;


Você não precisa mais dizer sim, quando sua vontade é dizer não.


Você está mais serena, mais sensata, mais segura de si.


É...


O despertador tocou, e de repente, 40!


Quarenta?


Sim, quarenta, mas não se preocupe, respire fundo...


Afinal, você não é nenhuma velhinha... você é apenas uma jovem senhora mudando de ares, passando de fase... subindo de nível...


Isso quer dizer, então, que sou vencedora desse jogo?


Claro, quer dizer que você venceu sim. E sem falsa modéstia, quer dizer que eu também venci.


Quer dizer que nós vencemos a insegurança da infância; as frustrações da adolescência; os ímpetos juvenis... Nós vencemos o primeiro amor, o segundo, o terceiro... Nós vencemos as decepções... Nós vencemos os nossos próprios erros; os pés de galinha; os primeiros cabelos brancos... Nós vencemos a rotina exaustiva... Nós vencemos resfriados, cólicas, hemorragias... Nós vencemos acidentes, cirurgias, traições... Nós vencemos tudo o que foi preciso vencer, e estamos preparadas para todas as fases que estão por vir...


Porque com 40 aninhos, não temos mais o vigor da juventude, entretanto, temos a luz da maturidade.


E é com essa maturidade que afirmo:


Não foi nada fácil:


Sofri, chorei, lutei... Quase morri!


Machuquei, maltratei, decepcionei... Perdi!


Sonhei, busquei, trabalhei... Sorri!


Desabei, perseverei, levantei... Evoluí!


Foram quatro décadas de muito estudo e provas constantes...


Foram quatro décadas dedicadas a aprender jogar... e Aprendi!


Hoje sou quarentona sim... porque venci!


Sou quarentona com lágrimas nos olhos e muito amor no coração.


Sou uma quarentona apaixonada pela vida, fortalecida pelas batalhas, emocionada pelas conquistas.


Sou quarentona, com muito orgulho e toda gratidão.


Gratidão, porque apesar de ter pensado tantas vezes que não chegaria nessa fase, hoje estou aqui.


Uma verdadeira quarentona à espera de mais 40!

PB Agência Web