SAÚDE

Boa alimentação é determinante no envelhecimento saudável, diz especialista

08 de novembro de 2019

No Dia da Longevidade, celebrado em 1º de outubro, o nutricionista funcional Daniel Cady participou de um bate papo especial sobre o tema. Promovido pela Bradesco Seguros, o encontro abordou a importância da boa alimentação no envelhecimento saudável. 


O especialista destacou que envelhecer com qualidade é o resultado de uma série de fatores e que os hábitos do presente são determinantes para o processo. Um dos pontos mais importantes para isso, segundo Daniel, é a alimentação somada ao estilo de vida e aos bons relacionamentos. “A gente percebe pelos estudos que muito além da qualidade do que está no prato, também importa com quem a gente come”, explicou


Ao longo do ‘Diálogos da Longevidade’, Daniel Cady contou que ‘comida de verdade’ é sempre a melhor opção, mas que para ser saudável não é preciso radicalizar. “É preciso achar o equilíbrio entre o que é real e o que é possível”, disse.



O nutricionista também listou alguns segredos para a longevidade, resultado de pesquisas em países longevos. Entre eles, além de alimentar-se bem, estão ter atitude positiva, promover a vida social, dormir bem, controlar o estresse e ter contato com a natureza.


Para exemplificar a influência direta da alimentação no envelhecimento saudável, o especialista fez referência ao estudo de zonas azuis, que mostra lugares nos quais pessoas são mais longevas e ultrapassam facilmente a marca de 100 anos de idade. 


A cidade de Okinawa, ao sul do Japão, foi destaque do estudo por ser o lugar onde as mulheres vivem mais. Além de atividades físicas e mentais, os habitantes da cidade se destacam por seguir uma alimentação saudável, rica em frutos do mar, que são ricos de Ômega 3. 


No próximo dia 12 de novembro, em São Paulo, acontece o Fórum da Longevidade, que será transmitido ao vivo no vivaalongevidade.com.br. Não perca!

PB Agência Web