ECONOMIA

É possível alugar um imóvel em Londrina com o nome sujo?

19 de maio de 2020

No Brasil, quem acaba não conseguindo pagar uma conta em dia, seja porquê passou por uma situação de desemprego, sofreu um calote financeiro, comprou mais do que podia, às vezes pode se ver numa situação bastante embaraçosa, tendo a negação de crédito ou de algum tipo de contrato em andamento.


Os motivos para isso são muitos, mas em determinadas situações, é importante estar atento, especialmente se você procura por uma casa para alugar em Londrina ou quer fazer a compra de algum produto via financiamento ou mesmo por um empréstimo bancário. Esteja sempre atento, pois cada vez mais as empresas estão notificando o CPF (Cadastro de Pessoa Física) de um usuário inadimplente, demonstrando que ele não é um bom pagador.


Além do fato de que ter o nome sujo possa representar muitos impedimentos na vida financeira de alguém – e que acaba influenciando muitos aspectos, especialmente na hora de negociar bens ou produtos, isso pode entravar a negociação simples de um aluguel.


Evidentemente, a legislação brasileira não impede que alguém que esteja com o CPF restrito possa fechar quaisquer tipos de acordos Porém, um proprietário ou a imobiliária que o representa podem deliberar quanto a isso de modo privado, especialmente se não se sentirem seguros de que receberão os pagamentos acordados em dia.


Então, como é possível alugar um imóvel em Londrina se você está com o nome sujo? Confira algumas dicas que separamos neste post para você que tem pressa de ter as chaves de sua nova residência em breve nas mãos!



  1. Negocie seu aluguel direto com um proprietário


Sim, isso pode ser uma ótima opção caso você esteja com o nome sujo. Ao considerar o aluguel de apartamento em Londrina, leve em conta isso! Então, encontre alguém que confie em seu bom propósito, como um parente ou pessoa que o conheça bem. Negocie verbalmente, mas também assine um contrato acordando o que pagará e a vigência do aluguel. Lembre-se que, os preços de aluguel com um proprietário são sempre negociáveis. Você pode negociar seu aluguel antes de assinar um novo contrato ou quando for a hora de renovar seu contrato atual. Em alguns casos, você pode renegociar seu aluguel antes que seu contrato termine.



  1. Seja humilde e diga sempre a verdade


Quando se trata de negociar seu aluguel, há realmente apenas uma regra: manter a humildade e dizer sempre a verdade. Seja claro e explique que está com o nome sujo, dando um prazo para que tudo seja organizado em sua vida financeira. Manter isso na vanguarda de sua mente ajudará você a criar um ambiente propício ao diálogo e a criar maneiras de propósito e confiança nas conversas. Prepare-se, descubra o que é realmente importante para você e por que, e faça o seu melhor para sair das dívidas e pagar suas contas em dia! Se não der certo na sua primeira tentativa, lembre-se: o sucesso não é final, o fracasso não é fatal: é a coragem de continuar que conta.



  1. Não conseguiu? Opte por aplicativos online de aluguel


Se você terá um prazo curto para se livrar das dívidas e limpar seu nome, considere alugar algo provisório. Os aplicativos online podem ser muito úteis nesse sentido, permitindo locações por um prazo mais curto e pagamento parcelado via cartão de crédito – o que garante segurança para o proprietário e também para você, de não ter seus dados pessoais expostos. Um bom exemplo de solução é negociar um imóvel via Airbnb, que tem diversos imóveis para locação na cidade de Londrina.



  1. Crie um plano de metas pessoal


Baixe o aplicativo móvel do seu banco e lute para limpar seu nome! É importante que você tenha acesso imediato às suas contas bancárias para saber exatamente quanto dinheiro tem em suas contas correntes e de poupança. Se você possui um cartão de crédito no banco, também pode verificar seus gastos e limite de crédito. Com a capacidade de verificar constantemente o seu saldo, você sempre saberá se pode ou não comprar algo.



  1. Use uma planilha para controlar e pagar suas dívidas


Limpe seu nome o quanto antes! Uma das maneiras mais básicas, mas mais eficazes, de manter um orçamento é anotá-la no papel. Independentemente de você usar o Google Docs ou o Excel, o mapeamento de seus gastos mensais e metas financeiras em uma planilha beneficiará você de várias maneiras diferentes. Primeiro, você tem a capacidade de decidir quanto deseja gastar em certas despesas com base em sua renda mensal, o que é útil porque incutirá um esforço mais consciente para manter seus gastos sob controle. Segundo, você poderá comparar o orçamento por despesa com o que está gastando por despesa. Isso indicará onde você pode precisar reduzir ou onde tem flexibilidade para gastar um pouco mais. Uma planilha pode ser particularmente útil nos primeiros meses de mudança, pois muitas despesas adicionais aparecem e você pode não pensar em planejar financeiramente o seu novo local. Os orçamentos das planilhas oferecem uma maneira de ver como todo o seu dinheiro está se movendo em um local simplificado.



  1. Use sempre um aplicativo de orçamento


Você pode achar que escrever todas as compras e despesas é um pouco entediante. Existem aplicativos móveis que foram criados para simplificar o orçamento. Aplicativos como  Clarity  e  Mint  ajudam a acompanhar seus gastos, conectando-se à sua conta bancária e cartões de crédito e organizando suas despesas mensais em categorias de gastos padrão, como contas, entretenimento e compras. Com esses aplicativos, você poderá ver atualizações em tempo real sobre seus gastos e criar alertas para quando gastar demais em uma categoria específica. Pode ocorrer de, às vezes, os aplicativos não categorizarem corretamente determinadas compras. No entanto, você sempre tem a capacidade de classificar uma despesa, se necessário.


Gostou destas dicas de como alugar um imóvel em Londrina mesmo com o nome sujo, aprendendo a organizar suas contas para estar sempre com as contas em dia e evitando dor de cabeça? Aproveite e compartilhe este post em suas redes sociais!

PB Agência Web